A importância do desentupimento de colunas coletoras

A importância do desentupimento de colunas coletoras

A importância do desentupimento de colunas coletoras – Diferentemente da rede de esgoto residencial, que é horizontal, a rede de esgoto predial consiste em colunas verticais com tubulações que levam todos os dejetos e detritos produzidos nos apartamentos.

O sistema é complexo e muito eficiente, sendo melhor inclusive que o residencial, porém quando é encontrado um problema, a solução precisa ser rápida para não comprometer todas as moradias relacionadas. Neste post, daremos atenção especial à importância do desentupimento de colunas em prédios residenciais e comerciais.

Elucidando como funciona a rede de esgoto de condomínios e como acontecem as obstruções e todas as opções para o desentupimento e limpeza total da rede de esgoto.


Colunas Coletoras

Parecidas com as tubulações de água que são verticalizadas e dividem a água para todo condomínio, existem as colunas coletoras, encanamentos específicos para esgoto e que levam todos os detritos e sujeira descartada para rede de esgoto comum, fossa ou estação de tratamento de efluentes do próprio condomínio.

É importante frisar que nem todos os condomínios possuem ligação direta com a rede de esgoto e nesse caso, todo o esgoto é descartado em uma fossa séptica específica ao prédio ou nas Estações de Tratamento de Efluentes, que deve ser limpa com regularidade.

Segundo a lei federal do Saneamento Básico nº 11.445/07, todos os condomínios com mais de 3 andares e independente de classe social, devem ter um sistema de Estação de Tratamento de Efluentes, isso quando não ligada diretamente com a rede de esgoto.

Então, independentemente de como é o sistema de esgoto de um condomínio, ele necessita ter um encanamento eficiente que leve todos os dejetos e sem qualquer tipo de obstruções pelo caminho.


O sistema de esgoto – esgoto público, fossa e ETE

Falamos no tópico anterior sobre os três tipos de sistema de esgoto atuais:

– Esgoto comum (público);
– Fossa séptica;
– Estação de Tratamento de Efluentes (ETE).

O esgoto público é aquele utilizado nas vias públicas e ligado a residências comuns. Nas grandes cidades, o serviço da rede de esgoto é bastante avançado em oferecer descarte de dejetos de forma eficiente.

A fossa séptica é outro tipo de rede de esgoto, mais comum em regiões de mata ou rurais, onde o esgoto urbano é difícil de chegar. A fossa possui um sistema que quando o esgoto é lançado, deve haver um baixo fluxo de água em relação à parte sólida e esta quando se deposita no fundo.

Libera o líquido e bactérias agem de forma a decompor estes excrementos. A fossa é um sistema dos mais utilizados no Brasil e pode ser sustentável quando utilizado objetos e equipamentos eficientes, porém não é indicado para o uso de muitas pessoas e por isso as Ete são a solução para condomínios que não tenham ligação direta.

Com o esgoto urbano. A ETE (Estação de Tratamento de Efluentes) é como grandes fossas, mas que utilizam de um sistema mais moderno e sustentável que devolve ao meio ambiente a água e até matérias orgânicas de maneira natural e sem comprometimentos ambientais.


Como as colunas coletoras entopem

Entendo melhor como funciona um dos três tipos de sistemas de esgotos de um condomínio, é o momento de saber como as colunas coletoras podem entupir e gerar um problema gigantesco em todo o condomínio.

As três razões mais comuns são:

1. Gordura de cozinha;
2. Descarte incorreto de lixo;
3. Falta de manutenção.

A gordura de cozinha é, sem dúvida, um dos maiores causadores de problemas em encanamentos e esgotos, pois o óleo de cozinha pode criar uma camada firme que, com o tempo, pode obstruir o caminho para a água e dejetos sólidos. Já o descarte incorreto de lixo, como jogar absorventes ou papel higiênico.

Pode obstruir por completo as colunas coletoras. A falta de manutenção também é outro causador de problemas, pois a falta de limpeza do esgoto de um condomínio, principalmente quando o sistema é por ETE, pode gerar em uma tremenda dor de cabeça para todos os condôminos.

Antes de tudo, o melhor é sempre prevenir do que remediar, e os moradores devem ser orientados a jamais descartar óleo usado de cozinha nas tubulações, mas colocá-lo em uma garrafa e descartado em locais próprios para seu uso sustentável.

O lixo deve ser sempre jogado no lixo e jamais na rede de esgoto. Em países da Europa, por exemplo, o sistema de esgoto possui condições de receber certos detritos, porém possui uma rede de tratamento da água e do lixo muito mais eficiente, e no Brasil o indicado é sempre descartar qualquer lixo no lixo.

A manutenção das colunas de prédios e condomínios deve ser regular e possuir empresa especializada para efetuar a limpeza periodicamente, com relatórios claros e que ofereça tranquilidade ao síndico e todos moradores em relação ao tratamento dado ao esgoto produzido.