Dedetização de morcegos – Como funciona

Dedetização de morcegos - Como funciona o controle de morcegos?

Dedetização de morcegos – Como funciona

Dedetização de morcegos – Como funciona o controle de morcegos é a melhor forma de evitar acidentes com esses mamíferos incômodos o controle de morcegos é importante, principalmente por conta da transmissão de doenças.

Eles buscam abrigos nos centros urbanos por causa da urbanização que retirou grande parte do seu habitat. Com isso, os homens tiveram que conviver com eles e demais pragas urbanas. Ressaltamos que o controle de morcegos não deve ser realizado sem conhecimento do assunto.

Por isso é importante contar com uma equipe especializada. Os animais não podem ser eliminados, são protegidos por lei, então não é qualquer método que deve ser aplicado no serviço.

Dedetização de morcegos – Passo a passo do manejo de morcegos

O serviço de manejo de morcegos tem estratégias específicas para o remanejamento dos mamíferos com segurança. Só assim é possível alcançar objetivos concretos de sucesso contra os morcegos.

Saiba como é realizado o manejo de morcegos:

1. O serviço é feito no final da tarde ou à noite. Isso porque os morcegos têm hábitos noturnos e saem do abrigo para se alimentar. Essa é a melhor hora para a instalação de métodos que vão afastar ou remanejar os animais.

2. Os técnicos trabalham protegidos por equipamentos de proteção individual (EPIs) como luvas reforçadas, botas de borracha, roupas de manga longa, entre outros acessórios de proteção.

3. A primeira atitude para o manejo de morcegos é a pulverização do ambiente com componentes para higienizar e desinfetar o ambiente. Isso porque as secreções e excrementos dos morcegos são altamente perigosos.

4. Depois é realizada a retirada desses dejetos deixados pelos morcegos. Isso porque mesmo após a higienização, os resíduos se misturam no solo e poeira e podem transmitir doenças pelo ar. A Histoplasmose, por exemplo, é contraída dessa forma.

5. Agora é a hora de instalar sistemas e barreiras contra a volta e fixação dos morcegos. Alguns deles são telas de proteção e sistemas de iluminação automática. Dessa forma é fácil repelir os animais e realizar o manejo de morcegos com sucesso.

6. Por fim é realizado um serviço corretivo com inseticidas de contato para controle de insetos e demais ectoparasitas que se encontram no local por conta dos morcegos. Essa é a fase final do serviço.

Desalojamento (pombos, morcegos) e higienização de telhados e outras áreas infestadas

Os morcegos são espécies silvestres e, no Brasil, estão protegidos pela Lei de Proteção à Fauna. A sua perseguição, caça ou destruição, no país, são consideradas crimes. São animais importantíssimos para o controle de insetos, em geral, pois esta é uma de suas grandes fontes de alimento.

Para os insetívoros. Além disso, polinizam flores e espelham sementes. Sua capacidade de voo é um dos principais fatores que os faça explorar uma vasta gama de alimentos, como insetos, frutos, néctar, pólen, artrópodes, peixes, rãs, lagartos, pequenos pássaros, morcegos e sangue.

Ainda que o perigo de transmissão de raiva se resuma aos locais onde essa doença é endêmica, dos poucos casos relatados anualmente em algumas localidades, a maioria é causada por mordidas de morcegos. Porém, na maioria dos lugares, especialmente nas cidades.

Os principais transmissores da raiva ainda são cães e gatos. Embora a maioria dos morcegos não tenha raiva, os que têm podem ficar pesados, desorientados, incapazes de voar, o que torna mais provável que entrem em contato com seres humanos.

Outras mudanças no comportamento do morcego contaminado são atividade alimentar diurna, hiperexcitabilidade, agressividade, tremores, falta de coordenação dos movimentos, contrações musculares e paralisia, seguida de óbito.

Dedetização de morcegos – Doenças transmitidas pelo o morcego

O maior problema relacionado à raiva transmitida por morcegos são as mortes de animais de criação, principalmente bois. Nas cidades, costumam buscar telhados como toca. São os únicos mamíferos com capacidade de voo, e vivem em grandes, médias, pequenas colônias, ou ás vezes até solitários.

Apesar de todos os morcegos enxergarem, os pequenos possuem um mecanismos conhecido como “sonar dos morcegos”, que seria uma orientação através de ecos, assim como os golfinhos e as baleias. Eles emitem ondas sonoras ultrassônicas (pelas narinas ou boca; dependendo das espécie).

Essas ondas atingem obstáculos no ambiente e voltam em forma de ecos (ecolocalização), que são captados pelos ouvidos do morcego. Suas fezes acumuladas poderem provocar doenças respiratórias, devendo ser colhidas com um aspirador de pó.

Ou bem umedecidas com água para não ocorrer suspensão de partículas. Nós da Ecológica não apenas realizamos o serviço de desalojamento de pombos e morcegos, como também higienizamos todo o local, removendo ainda ninhos e fezes.

Utilizamos diversos métodos eficientemente reconhecidos para retirar esses animais dos locais solicitados, por meio de artifícios mecânicos, gel repelente e outros produtos.